Respirante em ebulição.

Luiza Sarmento, Brazil

13.8.08

Eco de Humanidade


E ele disse:
- Você consegue ouvir o som de uma TV, ligada, sem som, com aquela tela preta?

Foi a pergunta do meu namorado, a mim. Fiquei espantada! Eu pensava que ninguém escutava. Pois escutamos nós! O eco da civilização ligada na tomada. E de fato me incomoda. É como se abafasse o grito. Sinto como um portal com vista pra humanidade e sua história, que está fora da área de cobertura ou temporariamente desligado...
Apago a TV como fecho os olhos. Apago a TV como fecho as torneiras. Apago a TV como se dragasse um rio de informações, correndo pro mar que mora em mim. Não!!! Apago a TV porque não quero sentir que o mundo despeja seu dejeto sujo, seu ruído surdo, na minha mente, casa, sonho. Apago a TV, como digo a você, que torno a ligar pra me ver trabalhar... E mais uma coisa (pouca), ou outra... E tá de bom tamanho.

8 comentários:

maker disse...

Sem maldade Dona Luiza - andei pensando sobre essa coisa de fruta, acho que vc está mais para uma laranja, daquelas que a gente olha e não sabe se faz um bom suco ou, se chupa. Acho que vc merece um não de vez em quando, vc pisa na gente bate, chuta e todo mundo fica feliz, e diz que está tudo ótimo, no fundo acho que não é isso que vc quer, vc quer debater, dialogar, afinal existe algo mais, o Deus de Drummond está com vc. bjs

Teles disse...

Luiza! Gostaria muito de entrar em contato contigo e conversar sobre algumas coisas. Tu usa msn?

Grande abraço!

Rodrigo

Mago Mitradeva disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mago Mitradeva disse...

Olha só, sou o tal Rodrigo aí, só que não sei pq saiu “Teles” e não tem como eu apagar. De qualquer forma o que está valendo é este comentário a fim de interação. Gostaria muito de conversar contigo sobre algumas coisas. Caso tenha msn please add me, arte.regia@hotmail.com

maker disse...

Olha lá pra fora !
Qual é o dia mais belo?
Hoje!
A coisa mais fácil...
Errar.
-O maior obstáculo:
O medo.
O maior erro...
O abandono.
A raiz de todos os males...
O egoísmo.
A distração mais bela...
O trabalho.
A pior derrota...
O desânimo.
Os melhores professores...
As crianças.
A primeira necessidade...
Comunicar-se.
O que lhe faz mais feliz...
Ser útil aos outros.
O maior mistério...
A morte.
O pior defeito...
O mau humor.
A pessoa mais perigosa...
A mentirosa.
O pior sentimento...
O rancor.
O presente mais belo...
O perdão.
O mais imprescindível...
O lar.
A rota mais rápida...
O caminho certo.
A sensação mais agradável...
A paz interior.
A proteção efetiva...
O sorriso.
O melhor remédio...
O otimismo.
A força mais potente do mundo...
A fé.
As pessoas mais necessárias...
Os pais.
A mais bela das coisas...
O amor.
A vida sem amor não tem sentido.

Paulo Victor disse...

Estava eu no meu carro, em um desses finais de tarde preso nos engarrafamentos da vida, quando me deparo com uma voz familiar no rádio. "Conheço essa mulher..."
Minutos depois veio a confirmação: Luiza Sarmento :-)
Bom, agora virei "fã de carteirinha" do programa. Sucesso Luiza!!
A propósito, seus textos são muito legais. A Raquel (lembra?) ficaria orgulhosa de você...
Beijos!

Amanda_Mor disse...

"Não haveria som se não houvesse o silêncio(...)"

Felicidades !

Att,

Pessoa Gentil

deni disse...
Este comentário foi removido pelo autor.