Respirante em ebulição.

Luiza Sarmento, Brazil

3.6.09

Maioridade


Como é bom! Minha casa. Nem acredito como tudo está sendo tão rápido. Entre procurar e achar, cinco endereços. Apenas cinco! Parece até que bateu um vento forte na minha vida, tirou tudo do lugar, e eu decolei, do bom e velho “Ninho quente”. E assim que pousei por essas bandas, tenho olhado para as minhas paredes nuas e sonhado os volumes por entre seus espaços. Começo a rabiscar o esboço do cenário dos meus próximos atos, enquanto os vivo. Determino as minhas cores, luzes, figurinos para faxina e alimentos do prato.
Penso em tábua pra cortar carnes, durante meu almoço, escorredor de pratos quando lavo, e tábua de passar quando visto, logo anoto, listo, e penso: Uhmmm...!Imã de geladeira! Vai mais um pra lista, escorrega mais um pouco do bolso. Vou pro trabalho, e penso: Preciso trabalhar mesmo! Passo a não mais ignorar o despertador, a vida urge de mínima estrutura, e eu tenho que avaliar, o quê é mínima estrutura, pra mim... Nossa! To impressionada com o poder que o despertador vem exercendo sobre mim. Toda manhã toca o alarme da maturidade. E eu boto a roda pra girar!
Quanta vida de gente grande de uma só vez! Penso como deve ser criar filhos. Ops! Bem lembrado: Pílulas! Colocar na listinha de compras... Além de ligar pro técnico de computador pra a Internet, pro proprietário do imóvel pra falar sobre a visita do eletricista e pra minha mãe pra saber se dá pra fazer uma boquinha por lá, só enquanto o fogão não chega. Anoto: Não esquecer de levar as malas (pra trazer mais roupas) e deixar as roupas sujas com ela pra lavar. Fico pensando como levei tanto tempo pra fazer isso por mim mesma. Como tudo isso apesar de parecer difícil para alguns, ou ridículo para outros, pode ser tão bom!
Minha sala ainda faz eco, sinto falta do meu cachorro, deixo de arrumar minha cama apenas uma vez por semana, acabo de comer e lavo a louça, me impressiono com o poder do limpador de azuleijos, e os dotes domésticos de minha avó. Tenho muito pra aprender! Tenho pensado em curso de culinária... mas deixo pro mês que vêm, depois de me acostumar com os novos saldos da minha conta, e acabar de adquirir itens um pouco menos básicos, como: Mesa, sofá, cadeiras, etc.

Bem... já deu pra entender porque demorei tanto a postar desde a última vez, né... Mas, pensei: Poxa! Um acontecimento deste porte não pode passar sem um registro. Anoto: Dia da mudança 15/Mai – 2009.

19 comentários:

Luiza Sarmento disse...

Lar doce lar! E como é doce!

isabel cristina disse...

meu sonho de consumo , é de um lugar para chamar de meu...ahhhhh, sonho meu, sonho meu...lhe parabenizo!!! muita sorte!!!

Camille disse...

(Quando vc disse no blush corri pra ler)Nossa que felicidade...em dobro,vc novamente escrevendo no blog,dividindo sua felicidade com a gente e saber que é TEMPO DE MUDANÇA(até pra mim,não de casa)a minha vem dia 7,no meu aniversário as coisas sempre mudam pra mim.Parabéns,parece estar dando tudo certo o blush a Revista Brasil..boa sorte na mudança...

Betina Lodi. disse...

Lu,
já fez uma visitinha ao meu blog?
Se não,passa lá pra dar uma averiguada!
Bjs

Ana Sarmento disse...

Eu tinha certeza que tudo ia dar certo! Essa é a verdadeira liberdade - a responsabilidade de dar conta da própria vida.
Fico feliz, o seu crescimento e felicidade são o meu orgulho.
Beijo muito grande.

Amo Você Brechó Infantil disse...

Luiza, parabéns pela nova casa. Que nela vc tenha ótimos momentos.
bj

julio de castro disse...

parabéns, srta. feliz tudfo pra ti.

hogan disse...

parabéns pra ti luiza!!!
sucesso sempre!!
depois dá um confere no meu blog!!
bjs

Um dia vou saber... disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Alt.delet disse...

Oi Luiza, Parabéns muito sucesso em seu novo Lar, bjusssss com muito Carinho!!!!

maker disse...

AH querida, se comprar os móveis na minha loja, além do desconto ganha um brinde. bjs, boa sorte.

Tião Martins disse...

Parabéns Luiza pela casa nova. Parabéns Luiza pelo ótimo texto.
Parabéns Luiza por me lembrar como é bom ter um lugar só nosso.

Já cheguei na maturidade há tanto tempo que esqueci. Enchi a vida com mulher, filhos e bichos. comprei a maior casa que pude e nos espalhamos por ela. Mesmo assim, às vezes não encontro um canto para ser sozinho.

Ai que saudades da liberdade que nunca tive? Que nada. O tempo da liberdade é sempre o futuro. Tomara que ela nunca saia de lá.

Beijos do amigo!

e daí? disse...

conhecendo o blog hj, q grata surpresa!!! Aproveite sua conquista, preencha seus espaços com coisas bacanas pra t fazer feliz! Voltarei sempre q possivel, bjks
Andrea

Marcelo disse...

Ola prima, desculpa eu te perturbar de novo, e ai como está? Como anda a correria da vida?
To com saudade de vc!!
Um grande beijo do seu primo Marcelo
Me responde ai tá?
Me manda seu contato por e-mail se puder! Meu e-mail é peredo.marcelo@gmail.com

WUARLEN disse...

Oi,Oi
Sou um grande admirador do seu trabalho, e espero que vc esteja bem.
Estimo suas melhoras, pois está chato ouvir o programa e não ter a sua voz para o embalar e comandar.
Que Deus a abençoe hoje e sempre...

Um bjaum!
Wuarlen Fonseca
(wuarlen_fonseca@hotmail.com)

tio daniel disse...

Nossa!!!
Difícil ver alguém escrever tão bonito e claro sobre algo que pode passar despercebido por muitos!!!sou seu seguidor agora!!!
rsrs

Arte Vital disse...

Lar doce lar,sim! E com o minimo de moveis. Beijão pra ti, Luiza.

♫Pri disse...

Muito boa essa fase.
Seja alçar novos voos sozinha ou acompanhada. Muito bomter um canto nosso pra refugiar nosso ser.
Tô nessa empolgação também.

Arte Vital disse...

Lembrou a minha primeira mudança. É doce mesmo, Luiza. Em casa, chegano (por que eu chego com o Blush começando) e ouvindo vc e a Isabela. Sucesso e vida longa pra ti, linda.

beijos

Antonio Siqueira

Viste tb o meu blog http://arte.vital.zip.net