Respirante em ebulição.

Luiza Sarmento, Brazil

18.2.12

Um novo amanhecer:

Quando o silêncio me liberta das palavras,
eu canto com ele 
e observo o universo dançar...

4 comentários:

Evaristo Calixto disse...

Luiza, as palavras são serezinhos persecutórios. Se a gente não se liga nisso, acaba usando as palavras como um muro, separando. Palavras são portais, mas a chave não é dada de antemão... Quem escreve precisa continuar até encontrá-la. No silêncio, que não requer palavras, a gente consegue presenciar a dança do universo, como bem registrou. No fundo, a gente sabe que a escrita nunca será tão nobre e desprendida quanto a música... Mas que maravilha quando se consegue transcender o verbo através do verbo, com um novo amanhecer...

Continue!

Anderson Peres disse...

POETISA VC, LUIZA!

Nu-Ata disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Manuh disse...

A partir de então ele e suas musicas dançam pelo ar do sentimento descobrindo o presente que o silencio traz .