Respirante em ebulição.

Luiza Sarmento, Brazil

13.3.12

Somente agora.

...e a vida o que é 
senão um acabar-se,
um consumir-se em moto contínuo
com a morte como norte
e todo o resto de adereço.

Se ao nascer a morte se avizinha
e não passa de uma noite bem dormida
no leito da latência
e desperta em seguida 
para nova experiência.
(Embora haja controvérsia).

Generosa que só,
admite que se duvide
a extensão de sua continuidade
Não importa qual seja a verdade
ela simplesmente, é.

Ah! Essa vida... 
então porquê aprendemos a viver
e vivemos enquanto aprendemos,
que quando a lição já está cumprida
é aí que se dá a despedida?


Não é por quê, e sim
pra quê,
pra quem, 
pra quando. 
E quando melhor do que o agora, 
onde a vida é fresca?


Não maldiga o presente, 
não subestime o futuro,
não se aprisione ao passado. 
Vamos deixar desde de já combinado
que o combinado é já. 

Vamos lembrar que somos inteiros e parte, também
Que ninguém é mais nem melhor que ninguém, 
e que todos somos por natureza, 
natureza. 

Olhe pra dentro! 
Enxergue a beleza. 
Pois a dança dos astros 
marca o passo com a dos átomos 
Que nada é exatamente o que parece.


Deixe todo dia sua prece para o planeta. 
Use sua prece pra lhe abrir o coração, 
os olhos,
e a veneta.
Para entender que ser feliz,
é uma oportunidade que não pára de acontecer
somente agora. 

5 comentários:

Leandro :Ravaglia disse...

A morte é certeza. Espere pelo melhor da vida que ainda não veio. É surpresa e sempre das melhores. :D

Evaristo Calixto disse...

Oi, Luiza!

Seu poema "Somente agora" é contundente, porque simples. Ele quebra as rochas da mente. Parabéns, continue!

Marcos Nunes disse...

Matéria de fé (Oração)

Só acredito no que sinto
no que vejo
no que não foge
ao meu entendimento
e sobretudo em deus
porque sou um covarde

Toda manhã eu rezo
Para impedir que a clareza
Invada meu coração
E aniquile o que sou
Toda manhã me certifico
Que assim permaneço
Obscuro até a medula
Preconceituoso além
De qualquer medida

No fim eu calo os ouvidos
Ouço a voz de minhas vísceras
E atiro contra meu peito
Mentiras que não me ferem

Evaristo disse...

A ausência de texto novo foi notada.

Anônimo disse...

“É melhor ser louco de acordo com o seu próprio coração do que ser são de acordo com os outros” A consciência de si mesmo é a consciência do seu mundo interior. Quando você se torna ciente da enorme beleza do seu próprio ser - a sua alegria, a sua luz, a sua vida eterna, a sua riqueza, o seu amor transbordante - você se sente tão abençoado que pode abençoar o mundo inteiro, sem qualquer discriminação.bjk-maker