Respirante em ebulição.

Luiza Sarmento, Brazil

29.10.07

Acorda Mãe






Acorda mãe!
Vai parir esse mundo
Sua alma,
Suas pérolas,
Seus ossos,
Suas células.
Mostre essas entranhas
Aquelas da qual sou feita
Aquilo que só eu vi

Olha mãe!
Sou seu igual do avesso
Sua criatura espectadora,
Obra da sua matéria-prima criadora
(Tão abstracta!)

Criatura e espectadora sou eu
Conclusão da sua obra original,
Expressão das profundezas suas
Lava de seu vulcão adormecido
Gota da sua fonte gentil.

Anda mãe!
Hoje coloquei meu traje de gala
Para assistir meu início,
Seu prólogo.
Estou acolhida no melhor camarote
Para assisti-la nesse espectáculo-você
De raros, atentos e privilegiados espectadores.

Acorda mãe!
Vai parir esses mundos.


3 comentários:

Luiza Sarmento disse...

...Até então minha mãe me responsabilizava por sua realização artística/pessoal, até então... virou inspiração e transpiração. Independente!

Cristina disse...

Até então a mais linda e minha preferida. Beijos

Manu Sarmento disse...

Lu,
é um luxo ser sua amiga.
Faço idéia do que é ser sua mãe.

Acho que sou uma dos atentos e privilegiados espectadores.

Beijins!
Manu