Respirante em ebulição.

Luiza Sarmento, Brazil

20.7.10

Dia do amigo.


Se me pedir pra definir amigo, digo:

O amigo é um sujeito

Que eu quero comigo.

E como não poderia?

Serve pra dor, serve pra alegria

Serve para o amor, serve pras manias.

Amigo serve de montão!

Não precisa ser todo dia,

Não precisa ter um milhão.

Basta dar a certeza,

De um porto seguro,

Um irmão.


Não precisa durar pra sempre.

Às vezes passam na minha vida,

Pra ajudar a curar a ferida,

Pra suportar as tempestades

Ou mesmo nas monótonas calmarias.

Amigo é bom para as noites,

É bom também para os dias

Amigo serve pra deixar a vida leve.


Pois são os amigos,

Do lado esquerdo do peito

Que nos fazem enxergar

Que amigo também tem que deixar

O outro respirar

Senão intoxica

Amigo bom também vai,

O paciênte é o que fica.

E o mesmo bom às vezes volta.


Amizade verdadeira deixa marca

Fica no corpo feito tatuagem,

Rasga a pele feito ferida

Vira um companheiro de viagem

Amigo esperto aproveita a briga

Transforma em crescimento.

Dá pra poesia seu argumento.


E não sei o que de mim seria,

Se algum dia não tivesse vivido,

Ouvido,

Doído,

Moído

Assistido

Meu crescimento

Ao seu lado

Por sua causa.

Por minha causa,

Por nossa grande causa amizade!


Digo de coração

A verdade é que amigo

Eu quero sempre comigo

Para sorrir, Para doer

Para viver,

Para morrer de amor.

Amigo para ver o dia nascer,

Até a vida se pôr.

5 comentários:

Maldito disse...

ou seja,..mais utilidades doq ue Bom bril,..rs! Inté!

Maldito disse...

Diz aí Lu? Ainda nãos e rendeu ao twitter?

Amanda_Morais disse...

Belas palavras,linda poesia que emocionou meu dia.

deni disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Um bom amigo é a prova de que não precisa ser da mesma familia para ser
irmão.