Respirante em ebulição.

Luiza Sarmento, Brazil

6.11.07

Chega de brejo

Nem príncipe,
Nem sapo.
Eu quero descanso!

Preciso de alívio
Cansei de anfíbio.
Fechei pra balanço!

4 comentários:

Tião Martins disse...

Luiza
sabe onde pisa
não cai do salto
nem se analisa

Luiza
seu dom é maior
saiba de cor
o que o poeta avisa:

fatou vento?
vivamos de brisa!


Beijos!

Cristina disse...

ADOREI! Beijos Kiki

Manu Sarmento disse...

Ah, mas um sapeca é bom demais, vai!
No fim você vai ver que o SEU saldo é sempre positivo!
Beijins!
Manu

Vinícius disse...
Este comentário foi removido pelo autor.