Respirante em ebulição.

Luiza Sarmento, Brazil

10.1.08

Aos amigos

Se nada do que vivemos foi em vão,
ainda amigos,
Ou não...
...Valeu!

Trago em mim, minhas verdades:
Cicatrizes,
Tatuagens,
Calafrios,
Cafunés.

Se do todo que sou
(Ao menos um pouco),

És?
...Ou não És?

6 comentários:

Luiza Sarmento disse...

Um grande beijo a todos!

TEKA disse...

Amiga Linda!
Que Linda Amiga!
Valeu por todo carinho,
Bj
Teka

Tião Martins disse...

amigos

eu com você
você comigo
aperto sua mão
e sigo

tranqüilo
porque na vida
basta ter
um amigo.

beijos luiza!

marcos disse...

bonito isso bjs

Vinícius disse...

Poucas coisas são tão autênticas quanto os mal-entendidos(perdoe-me qualquer coisa)que criamos.Nos enganamos quando fazemos algo que só a nós faz sofrer, erramos quando fazemos mal aos outros.Temos dificuldade em vermos nosso comportamento em perspectiva, para isso precisaríamos estarmos, no bom sentido, "fora de si".Por isso, nossos amigos são o que o desenho técnico chama de "ponto de fulga"(alguns também em outros sentidos).Porém, como as pessoas são diferentes, os reflexos dos nossos atos vem invertidos, ou dispersos, ás vezes ocultos. Os relacionamentos não são reflexos,mas,mutações dos nossos atos.Mais vale os resultados que as intenções!Mas, podemos seguir em frente sem prestar atenção nos outros, basta seguir a bandeira dos desesperados, o famoso "CARPE DIEM".Contudo, o mundo é redondo... e mais cedo ou mais tarde levamos um tombo.

Vinícius disse...
Este comentário foi removido pelo autor.